[email protected]+55 (61) 99682-6245 facebook

logo

publicado em:6/08/19 3:00 PM por: marcelo_mb_rj Notícias

No final da tarde de ontem, a Base Aérea de Hmeimim foi alvo de ataques de forças do ISIS, que aparentemente foi bem sucedido. Inicialmente chegou a ser divulgado que o ataque causou vítimas  e destruição de alguma infraestrutura, mas agora as informações foram atualizadas e foi divulgado pelo Ministério da Defesa da Rússia um informe que negou relatos de vítimas fatais e danos materiais sérios na Base Aérea de Hmeimim depois que os militantes do ISIS atacaram a instalação.
Segundo o comunicado, os projéteis de artilharia e drones empregado no ataque teriam caído sobre a cidade de Rousah Afif, perto da base aérea de Hmeimim e da cidade portuária de Jableh.

Porém também foram informados pelas midias locais, tanto as contràrias ao regime como as prò-regime que ocorreram ataques de “forças não identificadas” realizando ações de emboscadas contra diversos comboios de veìculos que supostamente seriam de combatentes do ISIS, causando a destruição completa de dezenas de veìculos e causando grande quantidades de baixas entre os integrantes desses comboios. Coincidentemente, o SAA – Sirian Arab Army, o Exército Sìrio divulgou mais imagens de grande quantidade de armamento capturado em outras regiões, inclusive um carro de combate que pertencia ao Exército Sìrio e que estava em uso pelos terroristas do ISIS.

Na semana passada, os rebeldes jihadistas sofreram pesadas baixas em dois incidentes separados ao longo das linhas de frente na zona desmilitarizada. Estes dois ataques foram realizados atrás das linhas jihadistas, com uma emboscada ocorrendo ao norte da província de Hama e a outra na região da planície de Al-Ghaab.

As emboscadas foram precisas e incrivelmente caras para as forças militantes, pois não foram capazes de afastar ou matar qualquer um dos atacantes. Ambas as emboscadas têm sido um mistério, mas uma fonte do Exército Árabe Sírio (SAA) em Hama acredita que os ataques foram realizados por forças especiais russas.

Imagem ilustrativa de FE’s russos na Siria. Foto de Alexsander Kots

O primeiro ataque, que teve como alvo um grupo de combatentes Suqour Al-Sham, ao norte da zona desmilitarizada no sul de Idlib, foi realizado durante a noite e resultou na morte de 14 militantes.
Após a emboscada, a fonte disse ao Al-Masdar News que o exército sírio não estava por trás do ataque, apesar de algumas reivindicações de ativistas pró-governo.
Quase cinco dias depois, outra emboscada foi realizada de maneira semelhante, com os atacantes atacando um grupo de jihadistas estrangeiros do grupo Hurras Al-Deen na cidade de Khirbat Al-Naqous, controlada pelos militantes.
Embora o segundo ataque não tenha sido tão mortal quanto o primeiro, foi bastante surpreendente, dada a grande presença de jihadistas ao longo das linhas de frente na planície de Al-Ghaab.
De fato, desde que a emboscada foi realizada, o grupo Hurras Al-Deen e seus aliados jihadistas estão atacando fortemente a cidade vizinha de Joureen, que é um reduto do governo na planície de Al-Ghaab.

O Ministério da Defesa da Rússia negou que suas tropas terrestres participem da ofensiva do Exército Árabe Sírio no noroeste da Síria.

No entanto, esses ataques parecem ter pouco a ver com a ofensiva do governo, uma vez que uma das emboscadas contra o grupo ligado à Al-Qaeda foi conduzida durante o cessar-fogo condicional.
Se as Forças Especiais Russas estão realmente por trás desses ataques, é provável que estejam agindo com base em informações recebidas de espiões locais e inteligência militar.
Não está claro se essas emboscadas continuarão e sem que nenhum grupo ou governo se responsabilize por esses ataques, podemos não saber quem esteve por trás disso.

Com informações via AFP, Russian MoD, Syrian News via redação Orbis Defense Europe.

O post Após ataque à base aérea, Russia dá o troco em dobro para o ISIS apareceu primeiro em DEFESA TV.


Source: DefesaTV





Comentários



Adicionar Comentário