Skip to content

Espião que criou site falso para enganar militares e obter segredos para a China é condenado nos EUA

Um falso analista político de Cingapura que criou um site falso para coletar informações de oficiais do governo e militares foi considerado culpado por ser um agente ilegal a serviço da inteligência chinesa, de acordo com o Departamento de Justiça dos EUA.

A sentença de Jun Wei Yeo (39), também conhecido como Dickson Yeo, será anunciada em outubro. Jun é acusado de servir na China por quatro ou cinco anos e tentar abordar pessoas nos Estados Unidos que tiveram acesso a informações classificadas de alto nível. Ele se declarou culpado durante o julgamento.

Em 2018, ele criou um site de consultoria falso e começou a publicar ofertas em sites de emprego. Com isso, ela recebeu mais de 400 currículos. Destes, 90% eram militares e funcionários que têm acesso a informações confidenciais.

Jun disse que o governo chinês foi instruído a procurar pessoas em posições importantes que estavam insatisfeitas ou com dificuldades financeiras. Ele diz que recrutou essas pessoas e pagou para escrever relatórios para enviar aos clientes na Ásia. No entanto, o material foi encaminhado ao governo chinês.

Jun revelou que pagou a um funcionário até US $ 2.000 para escrever um relatório sobre um membro do gabinete do Departamento de Estado. Em outro caso, um civil foi recrutado para elaborar um relatório sobre o programa de aviação F-35 da Força Aérea dos EUA, em meio a negociações para comprar caças do Japão.

O consultor esteve em Washington de janeiro a julho de 2019, como visitante da universidade, e participou de muitos eventos e reuniões, com lobistas e centros de pesquisa. Ele foi preso em novembro, depois de retornar aos Estados Unidos.

Jun estudou na Universidade Nacional de Cingapura e foi orientado por Huang Jing, um cientista político sino-americano cujo visto foi revogado em 2017, depois que o governo de Cingapura sentiu que estava tentando influenciar a política externa para ajudar um governo estrangeiro, segundo Jutarnja. correio chinês da manhã.

Os Estados Unidos aumentaram seu cerco por espiões chineses. O FBI interrogou dezenas de estrangeiros que viram o visto americano, procurando possíveis ligações à inteligência chinesa.

O chefe da agência de contrainteligência dos EUA alertou a China e outros países para não interferir nas eleições presidenciais de novembro, quando Donald Trump buscará a reeleição.

As tensões entre os dois países aumentaram nas últimas semanas. Na quarta-feira (22), o governo dos EUA ordenou o fechamento do consulado chinês em Houston. Em resposta, a China ordenou o fechamento do consulado dos EUA em Chengdu.

  • Com agências internacionais

O post Espião que criou site falso para enganar militares e obter segredos para a China é condenado nos EUA apareceu primeiro em DEFESA TV.


Source: DefesaTV