Skip to content

Netflix deve baixar qualidade de streaming para impedir que internet ‘quebre’

A União Europeia (UE) pediu à Netflix e outras plataformas de streaming que deixem de exibir vídeos em alta definição para impedir a internet de “quebrar”, diante do uso sem precedentes de todas elas em razão da pandemia do novo coronavírus no mundo.

Com tantos países forçados a manter a população dentro de casa para combater a disseminação da COVID-19, milhões de pessoas fazendo home office (trabalho remoto) e mais crianças fora das escolas, autoridades europeias estão preocupadas com a enorme pressão sobre a internet banda larga.

O comissário europeu Thierry Breton, responsável pelo mercado interno da UE, que abrange mais de 450 milhões de pessoas, disse nessa quarta-feira (18) no Twitter que ele conversou com o CEO da Netflix, Reed Hastings, sobre o assunto.

Breton pediu às pessoas e empresas para “mudarem para o formato padrão quando o HD não for necessário”, visando garantir a todos o acesso à internet.

Em um comunicado divulgado nesta quinta-feira (19), Breton afirmou que, dada à situação sem precedentes, as plataformas de streaming, operadoras de telecomunicação e usuários “têm a responsabilidade conjunta de tomar medidas para garantir o bom funcionamento da internet durante a batalha contra a propagação do vírus”.

Um porta-voz da Netflix disse à CNN que Hastings e Breton irão conversar novamente sobre essa questão ainda hoje.

“Breton está certo em destacar a importância de garantir que a internet continue a funcionar bem durante este período crítico”, disse o porta-voz da Netflix. “Há anos focamos na eficiência da rede, incluindo o fornecimento de nosso serviço de forma gratuita a empresas de telecomunicação.”

A Netflix disse que já ajusta a qualidade dos vídeos à capacidade disponível no momento, e usa uma rede especial que mantém o catálogo aos usuários como forma de consumir menos banda larga.

Sem falhas no serviço

A Comissão Europeia afirmou que, desde que começou a haver um aumento acentuado do uso da internet, nenhuma interrupção ou efeito adverso foi reportado. Autoridades ressaltaram que vão trabalhar junto a companhias que supervisionam a comunicação eletrônica no bloco europeu para estabelecer um mecanismo especial de monitoramento do tráfego na internet e resposta aos problemas de capacidade.

Operadoras de telecomunicação disseram que concordam com os pedidos aos consumidores para mudarem a configuração para qualidade padrão do streaming. “Neste momento, novos padrões de tráfego estão sendo efetivamente conduzidos por engenheiros e operações padrões de rede”, informou Lise Fuhr, diretora-geral da Associação de Operações de Rede de Telecomunicações Europeia, em um comunicado.

“Apoiamos os esforços da Comissão Europeia para garantir que os governos e reguladores nacionais tenham todas as ferramentas que precisam para manter as redes fortes ao longo do continente”, disse ela.

Aumento nos acessos

Na quarta-feira, o Facebook informou que os efeitos da pandemia do novo coronavírus estão levando os acessos à rede social ao limite. Durante uma coletiva de imprensa, o CEO da empresa, Mark Zuckerberg, disse que os serviços do Facebook enfrentam “grandes ondas” de uso.

Ele descreveu o aumento na demanda de acesso como “muito além” do pico normalmente visto durante a noite de Ano Novo. Chamadas por vídeo e voz no WhatsApp e no Facebook Messenger, principalmente, mais do que dobraram nos últimos dias.

Fonte: CNN Brasil


Source: DefesaTV