Presença de militares cubanos, russos e chineses nas Forças Armadas da Venezuela - Geopolítica MundialGeopolítica Mundial
[email protected]+55 (61) 99682-6245 facebook

logo

publicado em:30/07/19 3:30 PM por: marcelo_mb_rj Notícias

O ex-oficial venezuelano Pedro Mendoza, conhecido como “Russo”, que frequentou uma escola militar no país do leste europeu que apoia Nicolás Maduro, deixa uma coisa bem clara: a influência de países como China, Cuba e Rússia existe há muito tempo e é fundamental para compreender a crise na Venezuela.

Mendoza deu uma entrevista recentemente em Cúcuta, Colômbia, onde está exilado, junto com cerca de 1.400 outros ex-oficiais venezuelanos que deram as costas a Maduro. Mendoza, como os demais entrevistados, disse que está a serviço do presidente interino Juan Guaidó.

Ele disse que espera salvar a Venezuela e afirmou que o que atrai os governos estrangeiros que buscam influenciar o país é o interesse nas riquezas venezuelanas.

Segundo Mendoza, criar desconfiança entre as tropas tem sido a arma mais eficiente. “Essa tem sido a real influência de Cuba, a influência do governo cubano sobre a Venezuela e, especificamente, sobre as forças armadas: que todos duvidem de todos, que todos tenham medo de dizer algo, medo de confiar em qualquer coisa.”

A presença militar de Cuba na Venezuela é uma queixa constante dos agentes democratas, bem como das Forças Armadas venezuelanas.

“Cuba, através da G2 Cubana (ou inteligência militar), é responsável por distorcer tudo na Venezuela”, disse Héctor Sarmiento, outro ex-militar venezuelano em exílio na Colômbia, referindo-se ao que chama de “desinformação” e “ataques psicológicos” que levaram à desmoralização e à desunião entre as tropas.

Nenhum entrevistado citou os nomes dos oficiais cubanos inseridos na Venezuela. Víctor Mérida, atualmente exilado na Colômbia, quando perguntado se ele conheceu algum militar cubano enquanto estava na Guarda Nacional Bolivariana, ele respondeu “Não vi.”

Entretanto, ele está convencido de que eles fazem parte da estrutura militar venezuelana que mantém Maduro no poder. “Eles tratam disso muito isoladamente…, estão nos escalões mais altos”, disse.

“Os militares cubanos estão presentes desde que o comandante Chávez assumiu a presidência da Venezuela”, disse Mérida, que afirma que o atual uniforme militar é similar ao dos membros das Forças Armadas Revolucionárias Cubanas.

Russos e chineses

Não se trata apenas de Cuba; Rússia e China também fazem parte do sistema militar que mantém Maduro no poder, de acordo com informação dos ex-militares venezuelanos.

“Nossa terra é cobiçada. Temos uma situação privilegiada”, disse Mendoza em relação aos russos, referindo-se aos recursos naturais como petróleo e ouro, abundantes na Venezuela.

Quanto à interferência estrangeira por parte da Rússia e da China, declarou: “Ela existe (…) Muitos países querem controlar e interferir em nosso país”. Mendoza disse que a Rússia, um país que ele conheceu quando era estudante, “tem interesses na Venezuela”.

Ele acrescentou que “há militares chineses treinando na Venezuela, da mesma maneira que militares venezuelanos treinam na China”.

  • Com informações da revista Diáologo Américas

O post Presença de militares cubanos, russos e chineses nas Forças Armadas da Venezuela apareceu primeiro em DEFESA TV.


Source: DefesaTV





Comentários



Adicionar Comentário